sábado, 24 de setembro de 2016

CURIOSIDADE: POR QUE O RR DIMINUI NO BAV TIPO I CLÁSSICO?




Para entendermos por que o RR diminui no Wenckebach, devemos analisar o diagrama acima.  O RR é a soma do PP com o PR do último batimento (em azul) subtraído do PR do batimento anterior (em vermelho).

RRx = PP + PRx ­– PR(x–1)
RRx = PP + ΔPRx*

No caso de os PR serem fixos, como no ritmo não complicado por BAV, o PR do último batimento (PRx) é igual ao PR do batimento anterior (PR(x–1)); logo, o RR é igual ao PP. Entretanto, no caso de os PR aumentarem, PRx > PR(x–1); consequentemente, o RR fica maior do que o PP.

Então, por que o RR diminui no BAV tipo I?

Isso acontece porque todos os RR do ciclo de Wenckebach são maiores que o PP, já que o PR aumenta progressivamente; no entanto, o incremento no PR a cada batimento diminui, e a diferença entre os PR vai se aproximando de 0. Dessa forma, o RR aumenta muito no início, e com a evolução do ciclo tende a se igualar com o PP.

Matematicamente, isso pode ser expresso pela comparação entre um RR genérico (RRx) e o RR anterior (RR(x–1)). No caso de os RR diminuírem:

RR< RR(x–1)
PP + PRx ­– PR(x–1) < PP + PR(x-1) ­– PR(x–2)
PRx ­– PR(x–1) < PR(x-1) ­– PR(x–2)
ΔPR< ΔPR(x–1)

Assim, a diminuição do RR é consequência do progressivamente menor incremento do PR no decorrer do ciclo de Wenckebach.


Na figura, o PP tem duração de 0,72 ms. O primeiro RR, 0,84 ms; o segundo PR é, então, 0,12 ms mais longo que o primeiro. Por sua vez, o RR final do ciclo mede 0,75 ms, e, consequentemente, o último PR é 0,03 ms mais longo que o antepenúltimo. Note-se que o aumento do PR diminuiu (0,12 ms para 0,03 ms), e isso se refletiu na diminuição do RR (0,84 ms para 0,75 ms).


* Diferença entre os PR que delimitam o RR correspondente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário