Receba as postagens por e-mail

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

ECG PARA DISCUSSÃO


ECG DE UM PACIENTE DE 62 ANOS, ATENDIDO COM DISPNÉIA EM REPOUSO. AO EXAME: CREPTANTES BIBASAIS, SOPRO SISTÓLICO EM FM ++, BULHAS HIPOFONÉTICAS, PA=110 X 70 MMHG. QUAIS AS ALTERAÇÕES MARCANTES NESTE TRAÇADO QUE FORNECEM INFORMAÇÕES SOBRE A ETIOLOGIA DA INSUFIÊNCIA CARDÍACA?


O ECG mostra ritmo sinusal,QRS com 0,12 s de duração, presença de Q em D1 e aVL e V5-V6 (complexo fragmentado). Observamos onda R ampla em precordiais direitas-V1, V2.
Estas alterações são muito sugestivas de necrose do septo e perede
livre do ventrículo esquerdo (VE). No BRE a necrose do septo se expressa pelo aumento do R de V1-V2. A explicação é que em virtude da necrose do septo esquerdo (do VE) ocorre aumento da magnitude dos vetores iniciais da esquerda para
direita, com o predomínio do vetor de parede levre de VD, o faz surgir a onda Q nas derivações esquerdas e aumenta o R em V1. Ou seja, no BRE a necrose septal se traduz, em V1, por aumento do R.
É o chamado bloqueio de ramo complicado (associado ao infarto).

Assim, certamente estamos diante e um paciente que apresenta insuficiência cardíaca de etiologia isquêmica, com provável IAM prévio (antigo). O ECO mostrou aumento das câmaras edquerdas, com Ddve de 75 mm, FE de 30%, fluxo mitral restritivo. O cateterismo mostrou doença coronariana grave (multiarterial): DA lesão de 100 por cento no terço médio, Cx 80 medio e distal, circulaçao colateral grau II CD-DA, hipocinesia difusa 4+/4.

2 comentários:

  1. Dr Nestor, vi as ondas Q nas derivaçoes, mas achei insignificante, devido ao pequeno tamanho. Como diferenciar se ela é patológica ou não?

    E no diagnóstico da SVE pelo ECG, vc prefere os cirtérios de Sokolov ou Romhilt-Estes?
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Galeno:

      Realmente as ondas Q são de pequeno tamanho, mas apresentam duração de 0,04 s em D1, AVL e V5.São consideradas significativas no BRE quando >= 0,04 s. O usual é não haver ondas Q no BRE. No exemplo, a associação de ondas Q e R grande em V1 na presença de BRE sugere BRE complicado por necrose, que pode ser um infarto antigo. Este tipo de traçado é pouco frequente.

      Att,

      Nestor

      Excluir